Nosso Natal feliz

Quem realmente me conhece sabe do meu amor por essa época do ano. Acredito que nela os dias são mais lindos, onde tudo brilha e a esperança é o que reina, em que tudo pode sim ser melhor.

Mas, nesse 2014 (que ano!!) as coisas foram bem diferentes. Passei os dias que antecedem a festa do Natal apenas imaginando como será o meu próximo. Sim, pois esse foi o último Natal sem ser papai Noel. rs..

photos-noel-24-idees-inspirer-L-VYGemb

Hora ou outra me pegava imaginando como vai ser o próximo final de ano. A nossa pequena estará com aproximadamente 9 meses, aquela fase delícia que se encanta com as cores e aponta para tudo o que quer. Ah, se o Natal já era bom, fico sonhando com os próximos e não consigo imaginar o tamanho da felicidade.

Indo para a nossa ceia, na noite do dia 24, conversávamos sobre as mudanças que teríamos nesse ano. E chegamos ao assunto Papai Noel. Tem coisa mais mágica e deliciosa do que acreditar em papai Noel? E ficamos mais uma vez sonhando com os olhinhos da nossa pequena Lívia.

Apesar da correria, o sentimento dessa data já começou a ter um novo sentido para nós. E nesse último Natal já ganhei o meu maior presente: além da baby os chutes e cambalhotas que sinto aqui dentro, parece que me transbordam e fico apenas esperando o próximo e o próximo e o próximo…

Anúncios

Metade do caminho

Essa semana completamos a metade da nossa primeira caminhada juntas. Estamos na 20ª semana de gestação, e não sei se digo: já ou ainda!

Tudo passa tão rápido, mas a ansiedade aumenta a cada novo minuto.

Metade do caminho

Estou amando a sensação de todo dia de manhã passar a mão na minha barriga e a cada novo dia sentir ela um pouco mais durinha. Mas, juro, que amo ainda mais, poder sonhar com as nossas próximas caminhadas juntas: seus primeiros passos, os primeiros dias da escola, cada novo alegria estampada em uma risada e cada novo sonho conquistado.

A cada novo dia consigo sonhar ainda mais com a Lívia. E fico ainda mais feliz em sentir todo o amor e carinho, das pessoas que realmente amo, que a pequena já recebe.

Cada passada de mão na barriga, cada pergunta sobre o desenvolvimento do bebê e as arrumações para esperar a princesa. Já até me acostumei com a idéia de chegar em um lugar e ninguém perguntar como estou e sim soltar um: E a Lívia, como está?

Quem me conhece de longa data, sabe que sempre disse que não queria muito me arriscar no terreno da maternidade. Mas, hoje, só posso dizer como isso é maravilhoso e como é bom gerar alguém aqui dentro de mim, que nem sei direito como vai ser, mas que amo incondicionalmente.

Há exatas vintes semanas estou lapidando a minha jóia mais preciosa e juntas – e incluo o papai nessa também –  estamos construindo a estrada mais linda que já percorri.